Acompanhe diversas dicas sobre saúde aqui!

NOSSO BLOG

piscina.jpg

Não!
Veja o que fazer, mas principalmente o que não fazer!
Depois de tomar um banho de mar, piscina ou uma simples chuveirada, quem nunca teve aquela sensação chata e irritante de água acumulada no ouvido – além do grande incômodo, pode ser indício de algum problema.
A dor de ouvido após contato com água pode significar o início de uma infecção local – alertam os otorrinolaringologistas do Instituto Otovida.
Esse tipo de otite se chama otite externa e se apresentam com dor, coceira, sensação de ouvido tampado, diminuição da audição e, por vezes, presença de secreção. Se houver água no ouvido e dor, procure um médico especializado.
Dicas dos nossos Otorrinolaringologistas:
* Evite manipular o ouvido com hastes flexíveis;
* Seque o conduto auditivo após o contato excessivo com a água;
* Use protetor auricular ao nadar;
* Evite a automedicação. O uso de medicações caseiras ou apenas de anti-inflamatórios pode acarretar a piora da infecção local e sua extensão para toda a orelha.
Durante o tratamento, evite o contato com a água e manipulação da orelha.
O importante é que o ouvido fique seco por dentro. O maior problema não é a água que entra nos ouvidos, mas a água que fica lá por um tempo longo, criando condições ideais para o desenvolvimento de bactérias ou fungos.
ATENÇÃO: Não introduza nenhum instrumento para limpar ou coçar o interior dos ouvidos. Além do risco de lesar a pele, a remoção da camada de sobre a mesma, deixa-a desprotegida e mais propensa a se infectar quando em contato com a água.

criança.png

💚DESDE O NASCIMENTO💚

É possível realizar uma avaliação auditiva precisa e confiável desde os primeiros meses de vida de uma criança.

Existem vários métodos e exames pra isso. A escolha do melhor teste para o seu filho vai depender da idade dele e da sua capacidade de responder adequadamente ou não.

É importante mencionar que frequentemente serão necessários alguns testes em conjunto para chegar ao panorama auditivo, mas uma equipe bem treinada e preparada para atendimento infantil pode realizar isso de forma segura e confiável.

Marque uma consulta do seu bebê conosco, Nós do Instituto Otovida somos especialistas em cuidar de você! 😉💚


vergonha.jpg

Além das grandes vantagens de usar um aparelho auditivo no dia-a-dia, muitas pessoas continuam a sentir vergonha de utilizá-los.

A vergonha é um sentimento que pode ser provocado por diferentes fatores mas que diz respeito a uma barreira imposta por quem usa, como reação direta a dificuldade de lidar com a reação e curiosidade dos outros.

Veja Abaixo alguns conselhos para acabar de vez com o sentimento de vergonha de utilizar aparelhos auditivos:

O mais importante é perceber que não faz qualquer sentido ter vergonha de utilizar um equipamento que pode trazer inúmeros benefícios para a sua vida. O aparelho auditivo devolve a audição, que é fundamental para a sua segurança pessoal, autoestima e para se comunicar melhor com os outros.

Pese os prós e os contras da utilização dos aparelhos auditivos. Faça uma lista com tudo o que de bom eles podem trazer para a sua vida e depois responda a esta pergunta: A vergonha que sinto é mais importante para mim do que todas as vantagens que a utilização de um aparelho auditivo traz à minha vida?

Personalize os seus aparelhos auditivos. Os seus fabricantes têm investido muito em tecnologia para oferecer equipamentos cada vez mais discretos e de menor dimensão. Antes de comprar estude as várias soluções e, se for o caso, equacione equipamentos com cores diferentes.

Troque experiências com pessoas que também utilizam aparelho auditivo e que possam ter sentido o mesmo. Esta é uma boa forma de compartilhar e superar dificuldades, incluindo a vergonha em utilizar aparelhos auditivos.

Seguindo os passos acima você vai conseguir vencer a vergonha de utilizar aparelhos auditivos.Afinal, qual a razão lógica de se ter vergonha de utilizar um equipamento que vai melhorar a nossa vida?

Se mesmo assim não conseguir saiba que o Instituto Otovida tem toda uma equipa de profissionais que podem ajudar você a ultrapassar esta fase!


150fbb9a-b334-404c-8fd7-8b8fe5c12167.jpg

Todas as pessoas devem incluir o exame auditivo no seu check up anual de saúde: desde crianças até idosos, para garantir o seu bem-estar e a qualidade de vida.

A perda da audição acontece de forma gradativa, na maioria dos casos, e, por isso, nem sempre a pessoa se dá conta de que está com dificuldades para ouvir. No caso das crianças, é ainda pior para os pais identificarem esses problemas pois dependem de uma atenção ainda maior.

Alguns casos exigem ainda mais atenção para a realização do exame auditivo com ainda mais frequência, que são:

*Pessoas que têm predisposição a ter perda auditiva, em função da hereditariedade ou de doenças relacionadas, por exemplo, essa necessidade se faz ainda mais fundamental para o acompanhamento da saúde auditiva do paciente.

*Crianças com idade escolar também devem ser avaliadas anualmente para que não haja prejuízo em seu desempenho acadêmico.

*Quem trabalha em ambientes ruidosos – realize o exame a cada seis meses para checar sua saúde auditiva e ir arquivando os exames para acompanhar se aquele ambiente está trazendo perda auditiva gradativa.

*Pessoas acima dos 40 anos também devem dar uma especial atenção à sua saúde auditiva, pois assim como se realiza exames de sangue e outras consultas anualmente indispensáveis, a perda de audição também está frequentemente associada ao envelhecimento humano.

Agende sua consulta! A avaliação anual da audição é extremamente importante para detectar de forma precoce uma possível perda auditiva. Nós do Instituto Otovida somos especialistas em cuidar de você! 😉💚


DOIS-OUVIDOS.jpg

Nossos dois ouvidos recebem os sons e os transmitem à região do nosso cérebro que processa a audição.

Quando nossos ouvidos percebem o som, o cérebro determina sua direção (localização sonora). Isto é possível porque um ouvido capta o som uma fração de segundo antes e um pouco mais forte que o outro. Esta habilidade de localização nos alerta, por exemplo, sobre a aproximação de carros quando cruzamos a rua.

Outro fator importante é a qualidade sonora, que é muito superior quando ouvimos com os dois ouvidos. A fala ouvida com apenas um ouvido pode parecer desafinada e estranha.

Por isso, caso perceba alguma dificuldade na audição de um de seus ouvidos, procure um especialista. Nós do Instituto Otovida somos especialistas em cuidar de você!


acufenometria1.jpg

O TESTE QUE MEDE O TIPO (FREQUÊNCIA SONORA) E O VOLUME DO ZUMBIDO

O exame de Acufenometria avalia as características psicoacústicas do zumbido, ou seja, a intensidade e frequência com que o zumbido é percebido pela pessoa.

O exame é realizado em uma cabine acústica com uso de fones. São apresentados estímulos de diferentes frequências e o paciente deve responder qual som é mais parecido com o seu zumbido, e depois é determinado o nível de som capaz de fazer com que o zumbido não seja mais percebido.

Esta avaliação auxilia na determinação do melhor método de tratamento para o zumbido.


DOR-DE-GARGANTA.jpg

Nos casos da dor de garganta de origem não infecciosa ocorre pelo uso excessivo da voz, irritação a ar seco e fumaça, alergias, refluxo e até mesmo câncer.

Mas no caso da dor de garganta de origem infecciosa existem várias causas.

A infecção viral é 20 vezes mais comum do que a bacteriana, e a porta de entrada são as vias aéreas, e o contágio pode ocorrer tanto pelo ar quanto pelo contato das mãos contaminadas com o nariz.

Os vírus ou bactérias infectam células e se multiplicam na área da garganta. O sistema imune reage, desatando uma inflamação. Se o agente for um vírus, o contra-ataque do organismo acontece em toda a região. Quando a causa é uma bactéria, a batalha tende a se concentrar nas amígdalas.

A ofensiva viral e a reação inflamatória despertada por ela afetam toda a mucosa da garganta, gerando vermelhidão, coceira, inchaço e dor. Na bacteriana, as amígdalas ficam inchadas e podem sediar uma placa esbranquiçada, o pus. A febre pode dar as caras em ambos os casos.


idosos-1.jpg

A perda auditiva no idoso, faz parte do processo degenerativo relacionado ao envelhecimento natural do indivíduo. Isso acontece, devido à morte de algumas células auditivas. Cerca de 11% dos pacientes entre 44 e 54 anos já apresentam alguma perda auditiva. Este percentual sobe para 25% entre as pessoas de 55 e 65 anos e chega a quase 50% da população com mais de 70 anos.

Componentes genéticos e fatores de risco específicos como diabetes, pressão alta, tabagismo e uso excessivo de álcool podem acelerar esse processo de perda progressiva da audição ao longo da vida (presbiacusia).

Por isso, no decorrer do dia-a-dia cuide da sua saúde e da sua audição.

Previna-se da perda auditiva na terceira idade!


GRAUS.jpg

Perda auditiva leve

Incapacidade de ouvir sons fracos e dificuldade para ouvir em ambiente ruidoso.

Perda auditiva moderada

Incapacidade de ouvir sons fracos e de intensidade moderada, dificuldade considerável em entender a fala, especialmente na presença de ruído de fundo.

Perda auditiva severa

Incapacidade de ouvir a maioria dos sons. Os falantes precisam aumentar a intensidade da voz para que os ouçam. As conversas em grupo são possíveis, mas somente com considerável esforço.

Perda auditiva profunda

Alguns sons muito intensos são audíveis, mas a comunicação sem aparelhos auditivos ou linguagem oral é muito difícil.

E você, se identificou com algum grau de perda auditiva ou conhece a


causas_perda_auditiva.jpeg

A audição é um dos sentidos que possibilita novos aprendizados, tranquiliza a mente e ajuda-nos a melhorar a visão de mundo, mas apesar de todas essas maravilhas, muita gente não toma os devidos cuidados para manter a sensibilidade aos sons bem apurada.

Existem várias causas da perda auditiva que atingem não só idosos, mas também jovens e adultos.

Infecções

Entre os principais problemas que levam à perda da audição, estão as infecções, como a otite. Elas podem ser causadas por bactérias ou vírus, principalmente como sintoma de outras doenças: por exemplo, uma forte gripe ou uma alergia.

Perfurações do tímpano

A perfuração do tímpano pode acontecer por meio de atitudes pouco saudáveis, entre elas, a limpeza da orelha com materiais pontiagudos, como tubo de caneta, grampo de cabelo e até hastes flexíveis. No entanto, a causa mais comum da perfuração do tímpano também é a otite média, em razão das infecções. A pessoa sente uma intensa dor e sofre com sangramentos, coceira, zumbidos, diminuição da audição e presença de secreções amarelas.

Uso indevido de tecnologias

Atualmente, ouvir músicas em volume muito alto, por meio dos fones de ouvido, é um dos principais fatores responsáveis por inúmeros problemas na audição. A orientação é sempre manter o volume em uma escala agradável – Essa é uma das principais causas da perda auditiva entre os jovens. Esse tipo de lesão causada pelo fone de ouvido provoca uma perda auditiva irreversível  e que só pode ser corrigida por meio do uso de aparelhos auditivos.

Barulho intenso no trabalho

Outra causa da perda auditiva é a exposição a barulhos intensos no ambiente de trabalho, como aqueles provenientes de máquinas, soldas, furadeiras, guitarras, baterias, baixos e afins.

É dever dos empregadores garantir que todos os profissionais tenham acesso a EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) – o protetor auricular faz parte dos EPIs. O seu formato e o tecido de silicone protegem a audição de altas intensidades sonoras e garantem o conforto do trabalhador.

Fonte: Comunicare


Instituto Otovida

SOMOS ESPECIALISTAS EM CUIDAR DE VOCÊ – com atenção à saúde da sua garganta, nariz e ouvidos.

Atendimento com uma abordagem integrada de profissionais nas áreas de fonoaudiologia, psicologia, serviço social e médicos otorrinolaringologistas para oferecer a você os melhores tratamentos e resultados; num espaço, confortável com mais de 1300m² de área.

Desenvolvimento e reabilitação para os melhores resultados.

Responsável Técnica: Fabiana Scarton – CRM-SC 13311

Acompanhe a gente pelo Facebook

Cadastre-se e Receba dicas incríveis sobre saúde


Contatos e Localização

CONTATOS E LOCALIZAÇÃO

Avenida Governador Ivo Silveira, 3861 – Capoeiras, Florianópolis/SC

Telefone: (48) 3223-6060

WhatsApp: (48) 99172-0606 / (48) 99178-2207

Facilidades de acesso:

Anexo ao Hotel TRI – antigo Hotel Itaguaçu, na divisa dos municípios de Florianópolis e São José.

Todos os Direitos Reservados •  JS ATIVIDADE DIGITAL